" />" />

Por Um Punhado de Spaghetti Westerns - PPSW

A Fistful of Spaghetti Westerns

Documento Post New Entry

Django Não Perdoa... Mata - 1967

Posted by Henrique Sousa on January 24, 2016 at 7:30 AM

L'uomo, l'orgoglio, la vendetta - 1967

Dirigido por Luigi Bazzoni


Antes de mais nada, quero garantir ao leitor que este filme não é um western. O fato dele estar inserido no seio deste subgênero ocorre porquê, desde o princípio, foi classificado como faroeste em países como Alemanha e Brasil.

 

Em sua essência, este filme é um "drama romântico", e não um western. Na verdade, a participação de grandes atores como Franco Nero ou Klaus Kinski, levaram as distribuidoras a divulgarem o filme sob o rótulo de spaghetti western, porém, o que o expectador constata é muito diferente. Na trama, José (Franco Nero) é um humilde militar do exército espanhol, que encontra Carmen (Tina Aumont), uma bela jovem cigana. A partir daí, tem início um complicado relacionamento envolvendo os mais complexos sentimentos e reações: violência, ciúme, ganância, homicídio, sexo e traição.

 

De uma coisa o fã de western (ou mesmo de qualquer ator do elenco) pode ter absoluta certeza: a ação do filme não ocorre no Oeste americano, e nem sequer na fronteira mexicana.  A trama ou ação acontece na Espanha, mais precisamente na região de Andaluzia, do final do século XIX. Uma vez que o filme é uma produção de 1968, por pura conveniência, e de olho em uma melhor bilheteria, aproveitaram o momento de auge dos westerns europeus para “caracterizar” o filme como parte desse subgênero.

 

O que, muito provavelmente, poucos sabem, é que originalmente, este filme foi uma adaptação da obra "Carmen", do escritor francês Prosper Mérimée, escrita no século XIX. Depois, alguns anos mais tarde, foi transformada em ópera por George Bizet.

 

No Brasil, o filme tem cópia lançada pela Ocean Pictures com um impactante título de "Django não Perdoa... Mata", levando o fã a navegar do entusiasmo à decepção, em razão de o filme justamente não ser, de fato, um spaghetti western, como o título prometeu - a bem da verdade, ninguém pode negar que o título "Django não Perdoa... Mata" não seja, definitivamente, algo realmente muito sugestivo.

Na Alemanha, um forte mercado consumidor do subgênero, como era de se esperar, o filme também levou a questão do titulo na mesma direção: "Mit Django kam der Tod", que pode, mais ou menos, ser traduzido como "Com Django veio a Morte" (se eu não estiver enganado quanto a minha interpretação ao pé da letra),  numa clara intenção, ou esforço, de relacioná-lo ao efervescente pacote de western europeu daquele momento.

 

No resumo de tudo, é um filme difícil de ser julgado por quem entende de western, uma vez que não se trata de um filme desse gênero. Aqui temos, definitivamente, um drama romântico, onde o grande Nero até que se esforçou, e teve uma ótima atuação, mas, é evidente que apenas isso não foi suficiente para tornar este filme um sucesso de bilheteria, e isso justamente em razão de ter sido vendido para o público errado. De fato, pode se dizer que o ávido fã de spaghetti western detestou o filme, entretanto, muitos, de preferências bem mais ecléticas, poderão gostar bastante, pelo fato do conteúdo romântico e dramático.

 Henrique Sousa

Categories: Resenhas

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments